caminhão na estrada

Viver e rodar pelas estradas brasileiras constitui, para muitos, uma verdadeira vocação, sem a qual não seria possível ter a sensação de liberdade e de prazer que o inesperado traz. No entanto, é claro que nem todas as surpresas são positivas e o caminhoneiro sente, às vezes, o peso da profissão, cujo longo tempo de direção, o transporte de cargas excessivas e a falta de revisões, por exemplo, podem abreviar muito a carreira do transportador. Logo, neste post, vamos trazer dicas de como prolongar a vida útil do caminhão e, por isso, você não pode deixar de acompanhar.

Depreciação: uma realidade

O termo “depreciação” significa, resumidamente, uma desvalorização, algo que é, no caso de veículos automotores, uma consequência normal. Embora não seja possível lutar contra ela, é possível, no entanto, minimizar os efeitos dessa desvalorização, aumentando a longevidade das peças, a sensação de um veículo “novo” e a manutenção de uma precificação mais interessante do caminhão.

Como evitar a depreciação e prolongar a vida útil do caminhão

  • Manutenção preventiva: Além da segurança do veículo e do condutor, principal aspecto que deve ser levado em conta no processo de manutenção, as revisões periódicas permitem que o veículo funcione em condições mais próximas do ideal, uma vez que a substituição de peças defeituosas, ou ineficientes, a calibragem de componentes e o ajustes de instrumentos permitem um melhor rendimento do caminhão. Desse modo, ao não deixar para o último momento e gastar muito com correções necessárias, as revisões preventivas acarretam economia para o motorista e maior durabilidade das peças do veículo.
  • Excesso de carga: Evite! Resumidamente, podemos dizer apenas isso: “Evite”! Lembre-se que o excesso de peso irá danificar mais rapidamente os componentes da suspensão e a durabilidade dos pneus, o que irá, como consequência, diminuir a vida útil do caminhão. Embora a necessidade de colocar mais peso se justifique, para alguns, pelo maior preço de um frete, saiba que esse “ganho superior” pode, então, se tornar um gasto no futuro.
  • Combustível: A utilização de um combustível adulterado é muito prejudicial para o motor do seu caminhão, obrigando você a não se encantar por preços muito menores que os praticados no mercado. Ainda que a economia possa ser grande no momento, o risco de um diesel ruim estragar o seu veículo é muito grande. Desse modo, busque abastecer em postos confiáveis e que tenham uma fiscalização atuante.
  • Calibragem: Um grande problema para todo motorista é manter os pneus em condições ideais de rodagem, mas saiba que esse é um grande trunfo dos bons motoristas. Calibrar bem os pneus permite que o desgaste da borracha seja igual em todos os pontos do pneu, mantendo, assim, um contato adequado do veículo com o solo, maior estabilidade e um melhor consumo de combustível.
  • Peças: Embora a manutenção preventiva obrigue o motorista a fazer trocas constantes de componentes, utilizar peças paralelas pode acarretar em prejuízos para o seu caminhão, uma vez que elas não são, na maioria dos casos, adequadas para o seu veículo. Desse modo, utilizar peças originais é, quando possível, recomendado, visto que elas são mais seguras, foram testadas pelo fabricante e têm maior durabilidade.

Desse modo, saber como prolongar a vida útil do caminhão é essencial para ter sucesso na direção e não perder dinheiro por aí. A depreciação do veículo, embora seja normal, não deve ser acentuada por práticas inadequadas dos motoristas e, assim, adotar pequenas atitudes, como mencionamos acima, pode ser uma boa solução para esse problema.

Compartilhe este texto com seus amigos!