Hoje nós trouxemos para você uma “curiosidade” – Carreta Vanderleia: Você sabe o que é? Já dirigiu alguma?

Ela existe desde o final dos anos 1970. A característica principal da carreta Vanderleia é a distância maior entre os eixos e que por isso permite uma distribuição melhor do peso na carreta. Inclusive é possível carregar até um peso maior. Esses eixos podem ser suspensos. E algumas possuem até um regulador de pressão. Ele indica se você suspender mais ou menos, um eixo para então deixar a distribuição do peso mais harmoniosa e assim não permitir que o peso dianteiro ou traseiro fique mal distribuído quando for fazer a pesagem.

Crédito de Imagem/Site: Flickr Foto: Pedro Duadm

O que é uma carreta Vanderleia

Naquele tempo quando ela foi criada não se tinha um controle do primeiro eixo. Que é direcional e vira junto com o volante. Então a carreta não apresentava uma estabilidade adequada. Com isso ela ficava descompassada, em desarmonia em relação as demais, se comparando a uma “bailarina dançante”.  Foi ai então que os motoristas intitularam como Carreta Vanderleia já que era ela a artista famosa na época e que lembrava a coreografia usada naquele tempo!

Como tudo começou

O surgimento dessa variação na carreta Vanderleia se deu em 1978, quando, no governo Geisel, foi baixado o Decreto 82.925. Este permitia o PBTC (Peso Total Bruto Combinado) subir a 45 toneladas (t), mas sem alterar os limites por eixo. A configuração articulada mais comum na época rodava sobre cinco eixos e tinha o teto legal de 40,5 t de PBTC. O remédio procurado foi o cavalo-mecânico mal identificado por LS (6×2), capaz de totalizar 47,5 t pela soma aritmética por-eixo, aproveitando melhor as 45 t legais.

Mas o ideal, visto por outros, seria não ter de trucar o cavalo. Só adequar o implemento, cuja única opção era apenas pensada carreta de três eixos distanciados.

Marcas que se aventuraram nos três eixos distanciados

Librelato, Guerra, Pastre e Randon foram algumas que iniciaram nos anos 70. A Randon começou com um projeto de 12,37 m de comprimento, três eixos a 2,40 m entre si. Sendo o primeiro, direcional e de suspensão a ar. Pesava 8,450 kg de tara, com sua carroceria aberta.

Mas cerca de 20 anos seguintes, ao contrário da celebridade que lhe emprestou o nome, a carreta Vanderleia ficou esquecida. Seus pontos fracos eram desalinhamento do eixo direcional, quebra do chassi na zona do dito cujo, desgaste exagerado de pneus e precária manobrabilidade. É o que vamos ler a seguir.

Riscos de acidentes da carreta Vanderleia no tombador

Tem sido comum no Brasil, casos de carretas caindo de tombador hidráulico durante a descarga de graneis.Consequentemente muitos carregadores proíbem o descarregamento de semirreboques do tipo Vanderleia nesses tombadores, devido a frequência dos acidentes. Os riscos são reais e as causas são muitas.

Para semirreboque com eixo distanciado, carreta Vanderleia e a condição de “autodirecional” é proporcionada pela instalação da “rala giratória” em um dos eixos (normalmente o 1º). O mecanismo desse eixo é dotado de sistema de auto-alinhamento quando em movimento retilíneo à frente. Durante uma manobra o eixo executa o esterçamento unicamente por força do atrito dos pneus com o pavimento. Assim alinha-se automaticamente quando o veículo retorna ao movimento retilíneo para frente.

No entanto, é importante saber que por isso elimina-se um apoio no piso, e a estrutura da carreta passa a ser submetida a esforços muito maiores que na condição com os 3 eixos no piso. Ao deformar-se no topo, provoca-se o colapso da região inferior, abrindo o costado do tanque e vazando toda a carga.

Por isso, quem vivencia, esclarece que é importante evitar suspender o eixo ou engatar marcha à ré na condição carregado de qualquer carreta com eixo distanciado. E em relação ao semirreboque tanque com parede fina e eixos distanciados um alerta. Não execute marcha à ré (ou suspenda o 1ºeixo) na condição carregado.

E qual o comprimento e a capacidade de peso?

O comprimento é o mesmo da carreta de 2 eixos, mas o peso bruto máximo é de 41,5 toneladas. Carreta cavalo trucado: usa um cavalo mecânico trucado (3 eixos) e um semi-reboque também com 3 eixos. O comprimento máximo é de 18,15 metros e o peso bruto máximo é de 45 toneladas.

Qual sua preferência. Carreta Vanderleia ou Bitrem?

Há quem diga que o tradicional bitrem de sete eixos está perdendo a batalha dos custos para o bitrenzão (conjunto de dois semi-reboques de três eixos acoplados por meio de quinta roda e tracionados por cavalo 6×4).  E também para a carreta vanderleia (semi-reboque de três eixos tracionado por cavalo 6×2).

As Resoluções 210 e 211, de 13 de novembro de 2006, do Conselho Nacional de Trânsito, que estabelecem os limites de peso e dimensões legais. Assim como os requisitos necessários para que os veículos de transporte de carga possam trafegar nas vias terrestres brasileiras. Liberou o uso dos semi-reboques com eixos, popularmente denominados Vanderléias, para 53 t.

Esse tipo de composição corresponde à combinação de um cavalo mecânico 6×2 de três eixos com um semi-reboque de três eixos com um PBTC. Os eixos são considerados quando à distância entre os dois planos verticais, que contenham os centros das rodas, for superior a 2,40 metros.

A única restrição para sua liberação é que esse tipo de composição seja equipada. Com suspensão pneumática e eixo auto-direcional em pelo menos um dos eixos.

 

Compartilhe este texto com seus amigos!