O estilo caminhão arqueado, tem feito a cabeça de muitos caminhoneiros. Os motoristas mais jovens são os que buscam pela mudança com maior frequência. A sensação de conduzir um caminhão parecido ao formato das provas de “fórmula truck”, tem despertado a ousadia de levantar a parte traseira do caminhão.

Mas quais são as diferenças em dirigir um caminhão arqueado? A segurança para quem está atrás do volante é a mesma? A estabilidade melhora ou piora? E a carga? Como fica a distribuição?

 

Caminhões na rodovia

Banco de Imagens Pixabay/Autor Schwoaze

Prós e contras

Há quem garanta que adicionar molas ou acrescentar calços, gerando a diferença de altura, deixa o caminhão com maior estabilidade ao entrar nas curvas. E que dessa forma se evita a possibilidade maior de tombar. Por outro lado, pode oferecer mais riscos caso a carroceria for levantada acima do recomendado, já que muitos vão além. E a também quem tem como finalidade, apenas a estética. Uma coisa é certa, os caminhões arqueados estão ganhando cada vez mais adeptos.

Uma situação muito questionada ainda, é em relação aos acidentes já que não haverá a resistência através dos para-choques do caminhão aumentando assim o perigo do motorista e passageiro de um carro menor entrarem embaixo da carroceria. Para o próprio caminhoneiro, ter que frear rapidamente pode pôr em risco a vida, já que com a elevação traseira reforça a carga para a frente, podendo atingir à cabine.

A distribuição da carga é outro assunto a ser questionado. Com a mudança, muitas vezes na suspensão, é possível carregar acima do permitido, fazendo com que a parte traseira ganhe maior peso e fique mais baixa, eliminando dessa forma qualquer suspeita na fiscalização. No entanto, ao ser flagrado com a altura acima do que é consentido o documento é recolhido até o caminhão ser regularizado, além da multa. Em alguns casos, apreensão do veículo.

Fique atento ao permitido

Primeiro é importante entender que você vai gerar a “alteração do veículo” e isso exige cautela e muita atenção para com o que está em lei.

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicou em março de 2014 a resolução que estabeleceu uma série de regras e especificações para serem seguidas por aqueles que querem “arquear” o seu caminhão. Ficou definido, somente dois graus no chassi. Seria essa a inclinação aprovada nos eixos traseiros. Então, para estar de acordo com os padrões, o ideal seria que seu caminhão arqueado deva ser aumentado em até 3,5 centímetros. Sendo assim, um caminhão com uma carroceria de 8 metros de comprimento poderá ter uma diferença de 28 cm de altura do começo da carroceria até o final.

A resolução ainda determina que as lanternas traseiras poderão estar no máximo a 1,20 metros do chão, já as lanternas laterais deverão estar a uma altura máxima de 1,50 metros do chão.

Ainda vale lembrar que a Resolução determina que o caminhão arqueado que sofrer as alterações deve ter as mesmas constadas no Certificado de Registro de Veículo (CRV) e do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV). Ainda é necessário que o mesmo tenha que passar por uma inspeção do Inmetro para ter a aprovação.

Modificações na suspensão da carroceria

Para ajudar a traseira do caminhão arqueado a ficar mais alta, muitos motoristas fazem alterações na suspensão dianteira do modelo. Como consequência acabam rebaixando a mesma, porém a resolução proíbe tal procedimento.

IV – É vedada a alteração na suspensão dianteira, exceto para instalação do sistema de tração e para incluir ou excluir eixo auxiliar, direcional ou auto direcional”.

   A resolução ainda proíbe o uso de calços, geralmente usado em suspensões de molas. Atualmente, é comum os caminhões terem suspensão a ar instaladas e homologadas de fábrica, o que não tem nenhum problema. Porém muitos fazem o alongamento das bolsas de ar, elevando a traseira do caminhão. A lei consta no artigo 8 da resolução 292.

 

Essa alteração pode perjudicar o caminhão

Especialistas e autoridades de trânsito apontam que essas mudanças afetam a segurança dos viajantes, já que compromete a durabilidade do caminhão. Pois a grandes modificações incluindo desgaste e pressão nas peças.

Na prática, os eixos dianteiros ficam sobrecarregados com o peso da carga e, assim, desgastam-se mais rápido. Além disso, a suspensão dianteira fica bastante prejudicada e, por estar frágil e instável por conta do sobrepeso, pode causar acidentes ao passar por terrenos irregulares e até durante curvas.

 

Depois do caminhão arqueado, qual a manutenção?

O Brasil possui péssimas estradas para o transporte de cargas que oferecem a todo momento riscos justamente devido a direção pesada. Por esse motivo, a manutenção dos caminhões é fundamental para evitar graves acidentes.

No caso dos caminhões arqueados é necessário sempre checar todo o sistema de suspensão, com atenção maior as molas, batentes, barra estabilizadora e bandeja. A lubrificação dos pinos de suporte também é imprescindível na revisão.

A manutenção preventiva é essencial para manter o caminhão em dia e evitar maiores transtornos.

É muito importante frisar que ao decidir por levantar a traseira do seu veículo, é necessário procurar profissionais que atendam as condições legais e ofereçam um trabalho de acordo com as obrigações impostas pelo Contran. O custo para arquear o caminhão varia entre R$4.000,00 à R$7.000,00 dependendo do modelo e marca dos ítens a serem instalados. Clique e conheça a RESOLUÇÃO estabelecida.

Compartilhe este texto com seus amigos!